Sindicato reage com às demissões na Globo e promete tomar medidas judiciais

O sindicato dos Jornalistas Profissionais de São Paulo promete entrar com uma ação contra a Rede Globo. O motivo veio após a demissão da apresentadora Marcela Varani, que trabalhava na EPTV, afiliada da Globo em Campinas (SP), junto com outros 20 profissionais em um processo de corte de gastos realizado pelo Grupo EP. A notícia foi publicada em primeira mão no site TV Pop.

A revolta veio a demissão de Marcela Varani que trabalhou na emissora por quase 15 anos e era a titular do telejornal local Jornal da EPTV 2ª Edição, equivalente ao SP2, há oito anos. A demissão ocorreu em 6 de março e, no mesmo dia, outros sete colaboradores foram demitidos na sede da emissora em Campinas, além de funcionários das filiais da EPTV Ribeirão Preto, EPTV São Carlos e EPTV Sul de Minas, sediada em Varginha (MG).

Sindicato dos Jornalistas protesta

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) divulgou uma nota manifestando sua indignação com as demissões. O órgão informou que tomará as medidas cabíveis e está estudando ingressar com uma denúncia no Ministério Público do Trabalho (MPT). O sindicato questionou a empresa sobre a possibilidade de novas demissões durante uma reunião realizada em 10 de fevereiro, após a EPTV ter demitido jornalistas de suas rádios em São Carlos, Araraquara e Campinas no início de fevereiro.

Segundo o sindicato, representantes da empresa disseram que seria improvável uma nova leva de demissões tão cedo. Com a saída de Varani, o telejornal local EPTV2 de Campinas passou a ser apresentado pela jornalista Nathália Assis a partir de 13 de março.

Em tempo: a Rede Globo vem tentando se adaptar ao mundo digital, com isso muitas cabeças vem rolando com demissões em massa. Ano passado a emissora realizou demissões de jornalistas veteranos como Chico Pinheiro e Carlos Tramontina.

Reprodução de imagem: TV Globo

Previous post Funcionários da Record desviam R$ 800 mil doados à menina com câncer; pena pode chegar de um a cinco anos de prisão
Next post Criador do perfil do Twitter ‘Dilma Bolada’ ganha cargo no governo Lula
google.com, pub-1493856782872548, DIRECT, f08c47fec0942fa0