Vídeo: Ativistas mostram a bund.. contra primeiro-ministro em Portugal

Os jovens tinham escrita a palavra: Ocupa e gritaram “Não há Plano B”– uma frase que tem sido associada aos protestos climáticos.

Ato aconteceu durante a sessão de abertura das comemorações dos 50 anos do Partido Socialista, na sede do partido em Lisboa, Portugal.

Eles foram retirados da sala sem oferecer resistência e identificados pela polícia.

Em comunicado, os ativistas (que não arrumam a própria cama), dizem que o protesto dos três estudantes do movimento “Fim ao Fóssil” visava acusar o PS de “não fazer um cu” pela ação climática.

Na próxima semana, prometem voltar ocupar escolas e universidades pelo país e preveem, dentro de três semanas, realizar uma ação de bloqueio do terminal de gás natural, em Sines.

“Reivindicando o fim aos combustíveis fósseis até 2030 e 100% eletricidade renovável e acessível até 2025 para todas as famílias. Prometem ocupar até que 1500 pessoas se comprometam a participar numa ação de desobediência civil em massa organizada pela plataforma “Parar o Gás” no terminal de gás natural liquefeito de Sines, a 13 de Maio”.

Protesto estudantil com “rabos ao léu” foi há 31 anos

Em outubro de 1992, os estudantes universitários estavam em pé de guerra, com manifestações e greves contra a polémica lei das propinas.

Para tentar aplacar a irritação dos estudantes, Cavaco Silva transferiu o seu antigo ministro Adjunto e da Juventude para a pasta da Educação. Mas a luta não cessou e teve episódios rocambolescos – como o dos célebres “rabos ao léu”, durante o Congresso do Ensino Superior.

No fim, eles conseguiram o que quiseram, mostrar a bunda.

Com SicNotícias de PORTUGAL

Previous post Globo demite uma das chefe após 23 anos na emissora
Next post Após reunião com Lula chefe do GSI “pede” demissão do cargo
google.com, pub-1493856782872548, DIRECT, f08c47fec0942fa0