Grupo investigado por suspeita de fraude demite 313 funcionários e entra com recuperação judicial

Com revista oeste e textos deste blog –

“Investigação por Fraude com Notas Falsas e Antecipação de Recebíveis”

A Dok Calçados, dona de marcas conhecidas como Dijean e Ortopé, entrou em recuperação judicial após o pedido ser aceito pela Justiça de Sergipe. Embora o documento não cite o valor da dívida, a empresa tem até cinco dias para enviar uma lista de credores.

“Demissões como Parte da Reestruturação Empresarial”

No início deste ano, o Grupo Dok demitiu 313 funcionários da fábrica em operação desde 2004 e adquirida em 2020 por R$ 25 milhões. Além disso, a empresa fechou uma fábrica em Salgado e demitiu quase 200 funcionários. Em nota, a Dasa Advogados, que representa a Dok, afirmou que a principal unidade do grupo, localizada em Frei Paulo, continuará em funcionamento e empregará cerca de 2,5 mil pessoas.

“Investigação do Ministério Público de São Paulo”

Desde janeiro, o Ministério Público de São Paulo tem investigado a Dok, após acusações de fundos de investimento de emitir duplicatas frias e operar antecipação de recebíveis com notas fiscais inexistentes. De acordo com a denúncia, a fraude foi detectada por varejistas como Riachuelo, C&A e Renner, que tiveram seus carimbos falsificados. Além disso, os fundos estimam uma movimentação indevida de pelo menos R$ 370 milhões pela Dok e questionam a veracidade dos lucros reportados em seus balanços recentes.

Previous post Google comunica escritório no Brasil que haverá demissões
Next post Deputado renuncia após ser flagrado maratonando pornografia no parlamento
google.com, pub-1493856782872548, DIRECT, f08c47fec0942fa0