Após o rombo: Americanas anuncia prejuízo R$ 12,9 bilhões em 2022

Depois de quatro adiamentos, a Americanas (AMER3), que está em recuperação judicial, revelou esse mês de novembro (16), os resultados referentes a 2022 e republicou os de 2021. O último relatório divulgado pela empresa varejista remonta ao terceiro trimestre de 2022, em novembro do ano passado.

No ano de 2022, a Americanas registrou um prejuízo líquido de R$ 12,9 bilhões e corrigiu a última linha de seu balanço em 2021. O prejuízo líquido reportado foi de R$ 6,2 bilhões, em contraste com o lucro líquido de R$ 544 milhões divulgado anteriormente.

Consequentemente, a perda líquida da Americanas aumentou 107% entre 2021 e 2022.

Quanto ao lucro bruto da Americanas em 2022, atingiu aproximadamente R$ 5,0 bilhões, com uma margem bruta de 19,5% da receita líquida. A empresa explicou que essa margem foi impactada pelo real custo de mercadorias vendidas, que não mais incluía a fraude de lançamentos de contratos fictícios de verba de propaganda cooperada (VPC) que anteriormente reduziam o custo. Outro impacto relevante foi a provisão de obsolescência de estoques no valor de R$ 744 milhões, com reflexos na linha de custos de mercadoria vendida.

A receita líquida consolidada da Americanas alcançou R$ 25,8 bilhões em 2022, com o varejo digital e físico representando as unidades de negócio mais significativas (aproximadamente 87%). Esse valor representa um aumento de 14,6% em relação aos R$ 22,521 bilhões reportados no ano anterior.

No que diz respeito ao Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) recorrente da Americanas, ficou negativo em R$ 2,927 bilhões em 2022. O capital de giro da Americanas ficou em R$ 2,5 bilhões, com uma piora de R$ 1,2 bilhão na comparação anual, sendo que a redução dos recebíveis não foi suficiente para compensar a redução do financiamento dos estoques.

No final do ano passado, a dívida líquida da Americanas totalizava R$ 26,3 bilhões. No encerramento de 2021, a dívida líquida real da companhia era de R$ 13,9 bilhões, em contrapartida ao caixa líquido de R$ 1,73 bilhão divulgado originalmente.

O resultado financeiro da Americanas foi negativo em R$ 5,23 bilhões no ano passado, levando em consideração as despesas de juros dos contratos de risco sacado e contratos de capital de giro devidamente contabilizados. A Americanas também informou que detinha um endividamento de curto prazo de R$ 37 bilhões ao final de 2022.

Previous post Sem TSE, STF, Urnas Eletrônicas e Código Fonte, Argentinos Elegem Javier Milei contra Massa para Presidente
Next post Black Friday do C6 Bank: CDB que paga até 122% e descontos de 65% em passagens áreas
google.com, pub-1493856782872548, DIRECT, f08c47fec0942fa0