Com crise bilionária Casas Bahia anuncia fechamento de lojas

No mais recente relatório financeiro da empresa que é proprietária das redes varejistas Casas Bahia, Extra e Ponto, foi registrado um prejuízo de quase 500 milhões de reais. Esse déficit de 492 milhões de reais no segundo trimestre adiciona-se à dívida já existente de 5,479 bilhões de reais da Via (VIIA3).

Com o intuito de contornar essa situação desafiadora, a empresa tem planos de se submeter a um processo de recuperação fiscal, reduzir em 1 bilhão de reais o valor de estoques, efetuar demissões e encerrar o funcionamento de até 100 lojas até o final deste ano.

Conforme indicado pelos demonstrativos financeiros da Via, o endividamento teve início durante a pandemia de Covid-19, quando a companhia tomou empréstimos a uma taxa de juros de 2% ao ano, a fim de mitigar os efeitos da queda no consumo por parte das famílias. Contudo, em 2021, as taxas de juros começaram a aumentar, chegando a 13,75% em 2023. Durante esse período, a inflação impediu a retomada do consumo familiar mesmo após o fim da pandemia, resultando em vendas estagnadas. Atualmente, a Via gasta cerca de 871 milhões de reais em pagamentos de serviço da dívida, sujeitos a uma taxa de juros anual de 15,85%.

A recente redução de 0,5% na taxa Selic pode oferecer algum alívio para a situação da empresa, que busca alcançar um lucro líquido de 1 bilhão de reais através do processo de recuperação fiscal. A perspectiva de futuras reduções na taxa básica de juros traz a promessa de um cenário mais favorável para a empresa.

O Ponto:

No decorrer do primeiro semestre deste ano, aproximadamente 6 mil oportunidades de trabalho foram encerradas, e a empresa Via planeja reduzir ainda mais sua equipe em 11%. Atualmente, a empresa conta com um corpo de funcionários composto por 40 mil colaboradores.

Atualmente, as redes varejistas Casas Bahia, Extra.com e Ponto possuem uma rede de 1.127 estabelecimentos comerciais. Uma parcela de 9% destas lojas está programada para ser encerrada, somando um total de 100 encerramentos até o término deste ano. Com um investimento equivalente a 40%, a empresa projeta alcançar uma margem de lucro estimada em R$ 1 bilhão, antes da dedução do imposto de renda.

A estratégia delineada para aprimorar a situação envolve a implementação de um mercado digital. Estas lojas têm a intenção de diversificar suas ofertas ao cliente, concentrando-se em soluções tecnológicas, por meio do uso de plataformas tecnológicas.

Previous post Reino Unido procura trabalhadores para preencher um milhão e meio de vagas
Next post Quebra de Gigante: 123Milhas aponta dedo aos clientes após prejuízo bilionário; dívida chega a R$ 2,3 bilhões
google.com, pub-1493856782872548, DIRECT, f08c47fec0942fa0