Lemann e sócios são processados nos EUA por “inconsistências contábeis”

O bilionário Jorge Paulo Lemann e alguns dos seus sócios na 3G Capital viraram alvo de uma ação na Justiça dos Estados Unidos (EUA) por causa de “inconsistências contábeis”.

Uma investidora está processando o grupo por problemas ocorridos há quatro anos na Kraft Heinz, uma multinacional de alimentos norte-americana. Na época, o escândalo resultou em uma baixa contábil superior a US$ 15 bilhões.

Segundo a petição inicial do processo, a investidora acusa Lemann e a 3G Capital de terem falhado em seu dever fiduciário com a empresa e seus acionistas e até de terem feito o uso indevido de informação privilegiada para lucrar com as ações da multinacional.

A autora da ação nos EUA pede reparação para suas perdas como acionista e para a própria Kraft Heinz. Os valores podem superar os US$ 300 milhões. Outra demanda é que a 3G devolva os ganhos que teria obtido com a suposta manobra.

“Os réus eram responsáveis ​​por garantir que a empresa mantivesse controles efetivos”, alegaram os advogados da investidora, inclusive com a divulgação de “informações precisas e não enganosas e que a empresa cumprisse as disposições antifraude”.

“Em vez disso, eles esconderam a verdade até que a 3G Capital se apropriasse indevidamente de informações importantes não públicas sobre o verdadeiro estado financeiro da empresa para seu benefício próprio, vendendo grande quantidade de ações ao público mal informado por mais de US$ 1,2 bilhão”, justificaram os defensores na ação.

Previous post Bradesco fecha agência em São Paulo; ano de 2022 foram 159 unidades encerradas
Next post Galvão Bueno irá estrear no YouTube junto com Casagrande
google.com, pub-1493856782872548, DIRECT, f08c47fec0942fa0