Recuperação da Americanas os únicos que irão ganhar são os advogados, diz gestora

A Verde Asset Management, uma das maiores gestoras de ativos do Brasil, condenou a Americanas por um “rombo” de R$ 20 bilhões, o qual a classificou como a “maior fraude da história corporativa do Brasil”, conforme revelado na carta mensal de janeiro.

Como detentora de debêntures da Americanas, a primeira compra da Verde Asset foi realizada em maio de 2020. A fraude resultou em um prejuízo de 14 pontos-base para o fundo, limitando seus ganhos em 2,7% em janeiro.

A divulgação dessas falhas pela Americanas, que ocorreu em 11 de janeiro e foi comunicada por Sergio Rial, causou uma queda acentuada nos preços das ações, bonds e debêntures da empresa, levando a um pedido de recuperação judicial poucos dias depois.

A Verde Asset afirmou que foi vítima da fraude e que questões relacionadas à existência da fraude, ao tempo em que ela esteve presente, às principais pessoas responsáveis e aos prejudicados serão amplamente discutidas e exploradas em ações judiciais.

De acordo com os gestores da Verde Asset, o processo de recuperação judicial da Americanas será longo e barulhento, “ao final do qual os únicos vencedores serão os (inúmeros) advogados envolvidos”.

“Quanto mais tempo levar, menor a chance de alguma recuperação relevante para a companhia (e seus funcionários, fornecedores, credores e acionistas)”, discorrem.

E mais, o Verde argumenta que beira “o inacreditável que somente 23 dias após o fato relevante que alguém da companhia, seja na área financeira, seja na alta gestão, tenha sido afastado”.

Vale resssaltar, na primeira sexta-feira de fevereiro, o conselho de administração da Americanas decidiu afastar os diretores estatutários.

Previous post Aumento do BPC em 2023 já está valendo; saiba quanto irá receber
Next post Vaga para Pizzaiolo – Lisboa
google.com, pub-1493856782872548, DIRECT, f08c47fec0942fa0