“Qual a medida pra quem recebe a dama do tráfico?”, indaga Nikolas

O deputado federal Nikolas Ferreira, representante do Partido Liberal (PL) por Minas Gerais, utilizou sua conta na plataforma X, anteriormente conhecida como Twitter, na terça-feira (14), para levantar questionamentos sobre os critérios adotados pelo sistema judicial brasileiro.

Em sua postagem, o parlamentar estabelece uma comparação que sugere uma suposta falta de equidade nas decisões judiciais, especialmente em relação à direita e aos conservadores.

Ferreira indaga sobre a justificativa para a inelegibilidade de quem se encontra em encontros com embaixadores, insinuando uma alegada falta de proporcionalidade em detrimento desses grupos políticos. Ele apresenta a questão de forma provocativa, levantando a hipótese de medidas apropriadas para aqueles que se associam a figuras vinculadas ao tráfico de drogas e financiam suas viagens a Brasília.

Nikolas Ferreira destaca a seriedade do episódio envolvendo a “dama do tráfico”, uma figura recebida no Ministério da Justiça e Segurança Pública, sob a gestão de Flávio Dino. O encontro ocorreu fora das agendas oficiais e, de maneira preocupante, as despesas relacionadas à sua visita a Brasília foram cobertas pelo Ministério dos Direitos Humanos, liderado por Silvio Almeida. Esses detalhes foram revelados por Luciane Barbosa Farias, esposa de Clemilson dos Santos Farias, também conhecido como Tio Patinhas, líder do Comando Vermelho no Amazonas.

O ex-presidente Jair Bolsonaro, membro do Partido Liberal (PL), tem sido alvo de uma intensa investigação por parte do Judiciário brasileiro desde sua saída do cargo. Além das frequentes imposições de multas por diversas razões, totalizando R$ 1.107.968,40, o líder conservador acumula três condenações por inelegibilidade.

Previous post Jair Bolsonaro ganha na Mega Sena com bolão
Next post Janja exige trégua em Gaza em evento com esposa de Maduro
google.com, pub-1493856782872548, DIRECT, f08c47fec0942fa0