Sujou: ministro da Justiça fala sobre a reunião com a Dama do tráfico

O Ministério da Justiça e Segurança Pública se manifestou sobre as duas reuniões que tiveram a participação de Luciene Barbosa. Ela é casada com Clemilson dos Santos Farias, o Tio Patinhas, traficante mais perigoso do Amazonas e líder do Comando Vermelho (CV) no estado. Os encontros foram revelados pelo jornal o Estadão.

Conhecida como “Dama do Tráfico Amazonense”, Luciene foi condenada por lavagem de dinheiro, associação para o tráfico e organização criminosa e responde em liberdade. Tio Patinhas cumpre sentença de 31 anos de prisão por assassinatos.

Em um período de três meses, Luciene se encontrou com dois diretores e dois secretários do MJ. Em nota, a assessoria do ministro Flávio Dino afirmou que ela integrava uma comitiva de pessoas e esteve no prédio sem que fosse identificada. Leia abaixo a nota do Ministério da Justiça:

“No dia 16 de março, a Secretaria de Assuntos Legislativos (SAL) atendeu solicitação de agenda da Anacrim (Associação Nacional da Advocacia Criminal), com a presença de várias advogadas.

A cidadã mencionada no pedido de nota não foi a requerente da audiência, e sim uma entidade de advogados. A presença de acompanhantes é de responsabilidade exclusiva da entidade requerente e das advogadas que se apresentaram como suas dirigentes.

Por não se tratar de assunto da pasta, a Anacrim, que solicitou a agenda, foi orientada a pedir reunião na Secretaria Nacional de Políticas Penais (Senappen).

A agenda na Senappen e da Anacrim aconteceu no dia 2 de maio, quando foram apresentadas reivindicações da Anacrim.

Não houve qualquer outro andamento do tema.

Sobre atuação do Setor de Inteligência, era impossível a detecção prévia da situação de uma acompanhante, uma vez que a solicitante da audiência era uma entidade de advogados, e não a cidadã mencionada no pedido de nota.

Todas as pessoas que entram no MJSP passam por cadastro na recepção e detector de metais.”

A falta de informações sobre a “Dama de Tráfico” contraria protocolos de segurança em agendas públicas do órgão.

Luciene é casada com Tio Patinhas desde 2012. O traficante ficou conhecido pela violência e crueldade com rivais e devedores. Segundo o Ministério Público do Amazonas, Luciene atuava na parte financeira das atividades do marido.

Após a repercussão do caso, Flávio Dino também se manifestou por meio do Twitter:

“Nunca recebi, em audiência no Ministério da Justiça, líder de facção criminosa, ou esposa, ou parente, ou vizinho. De modo absurdo, simplesmente inventam a minha presença em uma audiência que NÃO SE REALIZOU em meu gabinete”.

Via Metrópoles

Flávio Dino no STF:

Há especulações que dizem que o ministro da segurança, que já respondeu por corrupção, deixou toda a responsabilidade do ocorrido para o ministro da Justiça. Dino é cotado por muitos para ser indicado por Lula ao STF.

Previous post Viva a república: Lira compra cavalo de 200 mil de leilão e égua de 8 milhões
Next post Cena inacreditável: jogador de 18 anos morre após mal súbito em jogo de futsal
google.com, pub-1493856782872548, DIRECT, f08c47fec0942fa0