Governo pagará 13° salário para o BPC?

O Benefício de Prestação Continuada (BPC) é uma assistência financeira fornecida pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) destinada a idosos acima de 65 anos e pessoas com deficiência física, mental ou sensorial de todas as idades.

O objetivo deste benefício é ajudar famílias que possuem uma renda per capita inferior a um quarto do salário mínimo.

Diferentemente de outros benefícios previdenciários, não é exigida nenhuma contribuição ao INSS para solicitar o BPC. No entanto, este auxílio não inclui pensão por morte ou o pagamento do 13º salário.

Recentemente, em uma entrevista ao jornal O Globo, o ministro da Previdência Social, Carlos Lupi, afirmou que poderá haver mudanças nesse benefício. Ainda não há informações precisas sobre essas possíveis mudanças, mas a declaração do ministro trouxe à tona a discussão sobre a necessidade de melhorias no sistema de proteção social brasileiro.

13° salário para o BPC; O QUE ELES DIZEM

Durante uma entrevista com um portal de notícias, Carlos Lupi mencionou uma série de mudanças que poderia propor em relação à previdência.

Uma dessas mudanças seria a inclusão do 13º salário para os beneficiários do BPC. Quando questionado se apresentaria uma proposta para estabelecer permanentemente o 13º salário para o BPC, Lupi afirmou que considera essa medida justa e que a questão será discutida com o conselho.

Porém, ainda não há um cronograma definido para essa possível mudança, e, até o momento, o 13º salário para o BPC continua não existindo.

Outras mudanças previdencial

Durante a entrevista, Lupi mencionou diversas mudanças que gostaria de implementar. Entre elas, destacou-se a revisão de dois benefícios cujas regras foram alteradas pela Reforma da Previdência em 2019.

“Acho que a mudança na regra da pensão e da aposentadoria por invalidez é uma das mais graves da reforma […] visitei todas as centrais sindicais e mudar isso é quase unânime entre elas”, afirmou o ministro.

Segundo Lupi, o assunto ainda precisa ser discutido internamente. Ele afirmou que deseja trazer a questão para o Conselho e, posteriormente, apresentá-la às pastas de Fazenda, Planejamento e Casa Civil. O objetivo é obter consenso em relação às mudanças propostas. Caso isso ocorra, um projeto de lei será enviado ao Congresso.

Imagem Google

Previous post Galvão Bueno irá estrear no YouTube junto com Casagrande
Next post Repórter demitido da Globo pede R$ 5,5 milhões em indenizações, entenda
google.com, pub-1493856782872548, DIRECT, f08c47fec0942fa0