Taxa de desemprego em 2022 foi o nível mais baixo desde de 2015

Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada hoje (28) pelo IBGE, a taxa de desocupação no trimestre encerrado em dezembro de 2022 foi de 7,9%, uma queda de 0,8 ponto percentual em relação ao trimestre de julho a setembro. No ano, a média anual do índice ficou em 9,3%, o que representa uma redução de 3,9 pontos percentuais em comparação com o ano anterior, quando o índice foi de 13,2%.

Essa taxa anual é a menor desde 2015 e evidencia que o mercado de trabalho não só está se recuperando do impacto da pandemia da COVID-19, mas também superando o patamar pré-pandemia. “O ano de 2021 foi de transição, saindo do pior momento da série histórica, sob o impacto da pandemia e do isolamento ocorrido em 2020. Já 2022 marca a consolidação do processo de recuperação”, afirmou Adriana Beringuy, coordenadora de Trabalho e Rendimento do IBGE. Ela acrescentou que “em dois anos, a desocupação do mercado de trabalho recuou 4,5 pontos percentuais”. Apesar da melhora em relação aos últimos anos, a taxa de desocupação ainda é 2,4 pontos percentuais maior do que o menor nível da série, registrado em 2014 (6,9%).

Outro fato importante e confirmando a recuperação em 2022, são os índices que se destacaram: o contingente médio anual da população ocupada cresceu 7,4% em comparação com 2021, um incremento de mais 6,7 milhões de pessoas, chegando a 98 milhões. O nível de ocupação também cresceu pelo segundo ano consecutivo, após o menor patamar em 2020 (51,2%) e registrou 56,6%, em 2022.

Reprodução de imagem: MARCELLO CASAL JR./AGÊNCIA BRASIL

Previous post Justiça decreta falência da Pan; empresa fez diversas demissões
Next post Brasileiro suspeito de canibalismo em Amsterdã é preso em Portugal
google.com, pub-1493856782872548, DIRECT, f08c47fec0942fa0