23 mil brasileiros enfrentam dificuldades financeiras em Portugal

Dados da Organização Internacional para Migrações (OIM) repassados ao senador Chico Rodrigues (União Brasil-RR) apontam que pelo menos 10% dos brasileiros que moram hoje em Portugal enfrentam sérias dificuldades financeiras, não tendo dinheiro para comer nem para pagar aluguel. Isso equivale a 23 mil pessoas, já que, segundo o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), 233 mil cidadãos oriundos do Brasil vivem oficialmente em território luso.

O parlamentar brasileiro foi escalado pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, para avaliar as condições de vida dos brasileiros no país europeu. Além da conversa com o diretor-geral da OIM, Vasco Malta, ele falou com o deputado João Moura (PSD), presidente da Comissão de Amizade Brasil-Portugal.

Somente no ano passado, a OIM ajudou 1.115 imigrantes que vivem em Portugal a retornarem aos países de origem. Desse total, mais de 80% eram brasileiros. Parcelas importantes dessas pessoas migraram para a terra de Cabral baseadas em notícias falsas difundidas por youtubers, que disseminam a versão de que havia um Eldorado do outro lado do Atlântico e, em pouco tempo, todos ficariam ricos. “Há casos de brasileiros que venderam tudo o que tinham no país e se mudaram para Portugal. Mas, em pouco meses, o dinheiro acabou, não havia recursos nem para comer. Temos de lembrar que Portugal e toda a Europa passam por momentos complicados, com inflação elevada e aluguéis e alimentos muito caros”, disse o senador. Ao menos 22 influencers estão sendo investigados pela polícia portuguesa por irregularidades em processos migratórios.

A situação só não é mais alarmante, porque vários brasileiros em dificuldade estão sendo socorridos por Organizações Não Governamentais (ONGs), igrejas e mesmo pela embaixada do Brasil, nos casos mais extremos. “Imigrar requer planejamento, não é um processo para se feito com base em notícias falsas”, disse o senador. Ele ressaltou que, em seu dossiê — também percorrerá as regiões de Faro e do Porto, onde o Brasil tem dois consulados, além de Lisboa —proporá ao Congresso e ao Ministério da Justiça que peçam informações às autoridades portuguesa para saber como andam as investigações sobre os youtubers. “Pelo que sei, não temos nenhuma informação sobre esse processo no Brasil. Os brasileiros que desejarem migrar para Portugal devem ter tranquilidade e segurança”, frisou.

Leia mais:

Veja também:

Site com vagas de emprego em Portgal: https://guiadeemprego.pt/

Previous post Bolsonaro deve passar por nova cirurgia quando retornar ao Brasil
Next post Huum, Randolfe diz ser contra CPI das manifestações
google.com, pub-1493856782872548, DIRECT, f08c47fec0942fa0